Bebedouros - Concrelaje

Bebedouro para gado

A ingestão de água tem impacto direto no desempenho produtivo e bem-estar de bovinos criados em pasto. Vários fatores intrínsecos e extrínsecos afetam a ingestão de água por parte de bovinos, sejam de corte ou de leite. A limitação de consumo de água reduz o desempenho animal.

A água a ser fornecida aos animais deve evitar a presença de agentes contaminantes químicos ou microbiológicos. Estudos evidenciam que o fornecimento de água via bebedouros aos bovinos, oferece vantagens, tanto no sentido de oferta, distribuição, como na questão de contaminantes.

Os bovinos necessitam de suprimento constante de água, abundante, com boa qualidade e limpa para: fermentação e metabolismo no rúmen de forma normal, manter o fluxo do alimento no trato digestivo, favorecer boa digestão e absorção de nutrientes, manter o volume normal do sangue e suprir as demandas dos tecidos corporais. O método de fornecimento de água para os bovinos via bebedouro, atende as exigências de constância, abundância, boa qualidade e limpeza.

Tamanho e quantidade

O correto dimensionamento de bebedouros para gado é fundamental para que o consumo de água e suplementos minerais/protéicos pelos animais seja adequado. Em sistemas de pastejo rotacionado, os bebedouros podem ser concentrados nas áreas de descanso ou colocados nos próprios piquetes. O importante é que sejam colocados em locais de fácil acesso para os animais.

Para o dimensionamento dos bebedouros para o rebanho, é preciso considerar-se o volume armazenado no reservatório e a vazão da água. Durante o dia ocorrem picos de consumo, em casos extremos os animais chegam a consumir cerca de 50% do volume diário de água em apenas duas horas.

O número e tamanho dos bebedouros para gado dependem diretamente do número de animais existente no pasto. Além disso, deve-se considerar o tamanho dos pastos, em áreas muito grandes ou acidentadas o número de bebedouros deve ser maior.